Filosofia >

Pena de Morte

• 2253 dias astrás

Um dos meus amigos me chama de "Defensor dos direitos dos manos", e talvez não seja só ele que me veja assim, gosto de acreditar que seja porque não entenderam o texto em sua totalidade, não sou defensor dos manos, sou sim contra um aumento de poder da polícia, principalmente no quesito de ser dado um aval para colocar a pena de morte nas mãos dos policiais, para mostrar que viso apenas o bem estar da sociedade, neste artigo venho abordar o tema da pena de morte.

Um aspecto que me inclina a ser contra a pena de morte são as condenações de inocentes, que com a legitimação da pena de morte teriam como consequência óbiva: a morte de inocentes. Porém, precisamos avaliar diversos fatores, e são a relação entre esses fatores que tornam a minha decisão a favor.

Para essa analise é necessário ter como objetivo a melhora da saúde da sociedade como um todo, um dos fatores que citei no parágrafo passado, é a analise da psicopatia, a taxa de reincidência de psicopatas chega a 70% (sem contar os que reincidem e saem ilesos). "A psicopatia é um dos prognósticos mais poderosos de reincidência de crimes", diz o psicólogo forense Stephen Porter.

Aqui chegamos em um dilema, estamos "Entre a cruz e a espada", de uma lado podemos perder inocentes através de acusações erradas, de outro, perderemos inocentes depois da libertação dos psicopatas, pois as taxas de reincidência entre eles são de 70%.
Visando o bem estar da sociedade resolvo o dilema de forma simples, fazendo as contas, a quantidade de inocentes que irão morrer com a existência da pena de morte, é menor do que sem a pena de morte.

Um fator que ajudaria a não condenar inocentes, seria legitimar a pena de morte apenas para psicopatas, é que objetivamente é simples identificar indivíduos psicopatas, estes possuem menor massa cinzenta no córtex frontal, não que todos os indivíduos que apresentam esse sintoma sejam psicopatas, mas a probabilidade de um individuo ser um inocente e ter menor massa cinzenta no córtex frontal é muito baixa.

Poderiam me contradizer argumentando que o estado não tem o direito de tirar nenhuma vida, e dessa forma, não deveria haver pena de morte, e sim apenas, prisão perpétua, porém, no estado atual do Brasil, financiar um individuo durante sua vida inteira na cadeia é deixar de ajudar uma criança inocente que está precisando, outra alternativa para a verba que passa a não ser mais gasta é, uma melhora nos presídios, transformando-os de universidade do crime, para universidade social. Diminuindo a taxa criminal e consequentemente o número de vitimas dos psicopatas.

Quer ler mais sobre filosofiaciênciaeconomia e história? Acesse o maior portal de filosofia do país, A Filosofia!

Por: Caio Mariani | www.afilosofia.com.br | caio@afilosofia.com.br | Imagem: dailydesigninspiration.com

filosofia | pena de morte | pena de morte legitimar | pena de morte filosofia | pena de morte psicopatia | psicopatia morte | pena de morte cortex frontal | pena de morte objetiva | defesa da pena de morte | a favor da pena de morte