Economia >

Pascoa, Feriados e Presentes

• 2147 dias astrás

A Páscoa é um feriado religioso, para o judeus representa a fuga do seu povo do Egito, coincidentemente na mesma data representa para os cristão o renascimento de Jesus Cristo, dessa forma, a é uma data comemorativa para duas religiões porém se comemoram acontecimentos diferentes, verdade seja dita, é raro os casos de familiais que realmente celebram esses eventos históricos.

Atualmente a Páscoa hoje gira em torno de ovos de Páscoa trazidos pelo coelinho da páscoa que foi uma adaptação de um ritual pagã conhecido como Lebre de Eostre. Colocando a história de lado, o que as vezes me parece é que há uma obrigação, um deve-ser comportamental que acontece em determinados feriados, ou seja, todos devem presentear seus familiares e/ou amigos.

Porém esse deve-ser comportamental ocasiona problemas sociais, muitas pessoas não tem condição de comprar ovos de páscoa, mas se sentem obrigados a efetuar a compra e presentear, porém isso resulta em um aumento de dívidas consequentemente crescimento de inadimplentes  pois não é apenas na páscoa que isso acontece. Daqui a pouco chega o dias das mães, dia dos namorados fora os aniversários que temos durante o ano inteiro.

Feriados são ótimos para se reunir a família, presentear e proporcionar alegria, porém uma obrigação de presentear perde o sentido do presente, pois se o presente não é dado com legitimidade, sinceridade então a recepção do mesmo não terá o mesmo valor, muitas vezes o presente é usado para tapar determinadas falhas do presenteador, porém o problema é resolvido apenas aparentemente.
Percebo essa cultura de obrigação de entrega de presentes em instituições escolares, minha filha estuda em um colégio onde todo mês tem um ou dois aniversários onde todas as crianças "devem" entregar presentes para o aniversariante.

Porém, é interessante se criar uma obrigação na atitude de dar presentes?

Por: Caio Mariani | www.afilosofia.com.br | caio@afilosofia.com.br