Filosofia >

Filosofia romana

• 1310 dias astrás

Com herança forte na Filosofia Helenísica, os romanos não tinham uma exata linha de pensamento, tomando como base para sua filosofia a moral. O povo romano se inspirava nos mistérios da religião e na adoção de deuses estrangeiros, influenciados, também, pelo estoicismo e epicurismo.

LEIA MAIS: Conhecimento básico da Filosofia

A filosofia romana inspirou, drasticamente, no pensamento ocidental. Escolas e seitas filosóficas, criadas no período de transição do paganismo para o cristianismo, dividiram opiniões e deram origem ao sincretismo grego-romano-judaico-oriental. Destas teorias, destacam-se o estoicismo, que é a vertente cívica e política, que busca a ataraxa e a aponia. Acreditam que o prazer é o fim da vida.

Dos teóricos que marcaram história na filosofia Romana, temos:
- Sêneca (4 a 65 d.C) - nascido em Córdoba, Espanha, foi professor de Nero - que exigiu, posteriormente, que se suicidasse;
- Epiteto - era escravo liberto. Suas idéias foram, posteriormente, condensadas ao Manual de Epicteto;
- Marco Aurélio - foi um grande imperador romano. Viveu e governou entre 161 e 180 d.C., foi autor da obra Pensamentos, destacando-se assim no campo da filosofia.
Apuleio - Apuleio nasceu em Madaura, pequena mas importante colônia romana.

LEIA MAIS: Frases de Filosofia - Sócrates

Filosofia romana
Imagem: tijuca.nova-acropole.org.br/ [reprodução].