Filosofia >

A Representação da Solidão

• 1630 dias astrás

A solidão faz parte do ser humano, da sua vivência e também é um sentimento importante para evolução interior. Com maior reflexão é percebida necessária a experiência de todos os sentimentos e situações complicadas para o ser humano aprender a superar e viver feliz.

Não existe uma pessoa que passou pelo mundo e não experimentou a solidão, que pode ser amarga em certas circunstâncias, ou sóbria para outras pessoas que preferem a mesma em diversos momentos de suas vidas.
Antigamente, sem as praticidades tecnológicas, quando alguém não tinha companhia, não existia saída como a conversa pelo telefone, computador e internet, mas somente a própria companhia.

Um bom momento para refletir sobre as dúvidas e certezas, dentre tantas outras idéias que possam surgir.

Os grandes homens pela história em momentos de solidão, de pensar com o interior acerca das questões e respostas, proporcionaram ao mundo a herança de conhecimento, ciência, música, cultura, dentre tudo o que conhecemos e também somos responsáveis por produzir.

Foram em momentos solitários em que seriam inspiradas as mais belas composições, e também grandes descobertas científicas. As decisões particulares são tomadas quando estamos solitários, no íntimo em que há espaço e tranqüilidade para refletir e decidir.

E atualmente são muitas distrações contra a solidão que pode ser produtiva. A internet, necessidade em permanecer conectado, cercado de contatos pelas mídias sociais, sites de moda e beleza, e também com a televisão, fatores esses que são contra os momentos íntimos.

Para tantas pessoas que pensam que são as mais sabidas, existe a idéia de que a solidão é apenas infelicidade, talvez incapacidade. Mas é preciso ter a maturidade para compreender e aceitar os momentos sozinhos, que são tão propícios a entender melhor sobre a própria vida e aflições, para se comunicar com o interior, pois não haverá situação mais sincera para exercitar.

A vida sempre apresenta uma linha tênue indicando a nós mesmos o que deve ser resolvido, repensado, para que a vida siga tranqüila. E apenas sozinha a pessoa consegue ter foco e percepção para confrontar os fatores determinantes. É um processo parecido com a experiência de uma grande viagem para longe.

Ao retornar dessa ausência é possível enxergar tudo com outra perspectiva, mais sóbria, e então ter novo ânimo e vontade para caminhar, com sentido especial na rotina. Assim funciona também o instante solitário, serve exatamente como momentos decisivos da caminhada individual, tão necessários em meio a tantas informações. 

Leia também sobre o mundo dos gatos e sobre as capacidades terapeuticas do chá de gengibre

solidão