Filosofia >

A Rede Social dos Antigos Romanos

• 1846 dias astrás

 A comunicação com o avanço da internet toma outras proporções, com rapidez e agilidade. Afinal, comunicar-se é necessidade do ser humano, desde épocas antigas e essa característica sempre fará parte das relações entre as pessoas.

A informação é que os romanos há dois mil anos atrás utilizavam as redes sociais, segundo afirmação de um livro. Mas o passado é sempre pauta para reflexão em relação ao comportamento humano. Como seria a vida em gerações antigas sem mídias sociais, que são tão comuns e presentes atualmente.

No livro Writing on the Wall – Social Media, The first 2000 Years, do autor Tom Standage, é afirmado pelo mesmo que as redes sociais atuais, como o Facebook, podem representar as últimas da prática que teve início em torno do ano 51 a.C, na região da Roma Antiga.

Para Tom, o filósofo e político de Roma, Marco Túlio Cícero foi com outros membros o iniciante da rede social. Cícero usava escravo, que depois passou a ser seu escriba, para que redigisse as mensagens por rolos de papiro, para enviar então aos seus contatos.

Os que recebiam a mensagem copiavam o texto e ainda colocavam mais comentários, passando novamente para frente o conteúdo. O uso não era de computador e internet, mas de escribas e escravos para propagar mensagens.

Outro fator interessante, além do uso do papiro, era a tábua de cera que tinha formato de tablet. Nessa tábua era possível escrever recados e também questões, dentre outras informações. O uso de abreviações na linguagem, tão comum na internet, era fator comum entre os romanos também.

É importante a reflexão sobre a comunicação entre as pessoas, atualmente sem dificuldades com a internet e tantos aparelhos conectados. E não é um comportamento humano apenas prático, trata-se de uma necessidade para interação social e também em declarar as opiniões e envolvimento em discussões contemporâneas.

Leia também o comercio do prazer e Bakunin e Socialismo

A Rede Social dos Antigos Romanos