Ciência >

A filosofia e a justiça

• 1053 dias astrás

Um dos primeiros redatores de conceito de justiça no âmbito da Filosofia foi Aristóteles. De acordo com a filosofia em si, a justiça não se condiciona às influências tradicionais através das quais conhecemos. O pensamento grego partiu do pressuposto da injustiça da condenação de Sócrates e sua morte em Atenas para criar sua teoria.

LEIA MAIS: Frases de Sócrates

Ao longo da história da Filosofia ocorreu uma reorientação moral em relação à justiça, onde a mentalidade de que esta se relacionaria com a perseguição da verdade deu lugar à modificação da ordem até então estabelecida. Sendo assim, a Justiça tornou-se objeto principal de todas as instituições da sociedade, inclusive, no âmbito filosófico.

Diferentemente de Platão, por exemplo, que acreditava em Direito Positivo, Aristóteles - essencialmente idealista - era bem mais conservador, preservando a maneira menos liberal da teoria de justiça, com ênfase às condições reais do homem e de suas instituições. Discordava, até mesmo, da teoria das formas e das ideias de Platão - pois considerava-as desencessárias para os âmbitos científicos/políticos/jurídicos ao colocá-los em prática nas relações sociais.
 
LEIA MAIS: O anticristo segundo Sócrates

A filosofia e a justiça